quinta-feira, 8 de julho de 2010

Moon.



Deitada em minha cama
Contemplando esta imensidão de trevas
Este tão maravilhoso céu negro
Admiro-a com fervor
Lua cheia...lua branca..lua bela...oh lua lânguida...
Brilhas solitária neste céu
Embora precise do sol pra ser quem é...
Ela é a lua aquela de quem falo agora
Aquela que projeta seus raios de luz no oceano
Dando vida e beleza a ele
Aquela que inspira poetas,assim como eu
Ah lua linda do meu coração
Até tentam te ofuscar essa nuvens invejosas
Se atravessam em tua frente achando que pode mais que tu
Mas teu brilho é exorbitante ,pobres nuvens...
Logo percebem que não há outra solução a não ser...
Sair de fininho...de mansinho...
E aos poucos voltas a brilhar...a inluminar a terra...
inluminar minha vida...
Lua,lua,lua...certas vezes és tu que me inspira
E me faz crêr que o amor existe
Nem sei porquê...
Mas é tu que eu queria ser um dia
Pra viver solitária mais feliz
E de lá de cima acompanhar os passos dele
A quem tanto bem quero,a quem tanto bem quiz...


                                                                                 
                                                        Autora: Mari Cavalcanti.   29/03/2010

3 comentários:

Lucas disse...

nossa que show amei esse texto, adorei o blog, vou te seguir
entra no meu também, e diz o que tu achou
http://homelcs.blogspot.com/

Mário Machado disse...

A sua temática me lembrou Cassiano Ricardo e seu famoso "lua morta, rua torta, sua porta"

Mari Cavalcanti. disse...

Que bom que gostaram.
Fico muito feliz!
: )