quinta-feira, 12 de agosto de 2010

I do not know.



As coisas poderiam...
Deveriam ser tão mais simples.
Mas não são!
Nunca são!
Tudo tem que ser complicado.


Gostaria de que as coisas fossem
ditas como são
Mas não!
Há sempre uma versão da história
Uma versão distorcida de tudo
Que contam por ai


Queria tanto que as coisas fossem diferentes
Que eu fosse diferente
que a minha vida fosse diferente.
E não entendo onde esta o problema...
Mas do jeito que esta
Me falta algo aqui
Bem la no fundo
Falta alguma coisa


Isso me revolta!
E por não saber do que se trata
Acabo jogando a culpa da minha tristeza
da minha revolta em coisas que
nada tem haver...


Tô cansada...
Dessa insatisfação com tudo e com todos
Tõ cansada destas lágrímas
Desta dor...desta eterna solidão


Não há ninguém que possa me ajudar
Ninguém...
Nem eu mesma.
Nem eu!
O que fazer?
Quero preencher este vazio
Que me atormenta,que me mata aos poucos


O que dizer pra mim mesma?
Que vai ficar tudo Bem?
Não posso...porque estaria mentindo!
O que tenho?
O que fazer?
O que dizer?
Cadê você?


Eu não sei...
Eu não sei.
Eu não sei!




                                 Mari Cavalcanti   10/08/2010

4 comentários:

A disse...

aiai essa triste tormenta humana, será que é possivel decodificar?

Lucas disse...

como sempre perfeito, sumido eu ne??
kkkkkk estudando de mais, acho que você sabe como é!!

Gustavo . disse...

Nossa, muito bom!
Dei uma boa olhada no blog e gostei muito, tô seguindo aqui!
E obrigado por ter passado no meu :D

Thamiris Sanches disse...

o que nos torna humanos! O fato de nunca saber e sempre procurar pela resposta! Beijo grande, gostei do blog